Sobre o curso

O minicurso abordou, brevemente, a historiografia africana contemporânea. Na quatro aulas, dialogou-se acerca de perspectivas do pensamento africano, compreensões outras da própria filosofia e do filosofar, principais correntes, autoras e autores, e encantos, em que a ancestralidade aparece como eixo, fio central dessa teia. O encantamento é atitude política, ética, estética, epistemológica, de potencialização da vida, de descolonização do conhecimento e dos sentidos, que só se dá com o re-conhecimento de nossa ancestralidade. Nesse sentido, o curso foi tecido pelas poéticas de encantamento, da ancestralidade e também da filosofia do ser-tão, da ética do cuidado e da escuta sensível. Teceu-se abordagens que nos deram possibilidades diversas de termos as filosofias africanas tecidas pela ancestralidade e o encantamento como mediadoras para o ensino das relações étnicos raciais, o ensino de história e cultura africana e afro-brasileira, ou seja, o ensino das africanidades e descolonização dos conhecimentos.

Conteúdo programático:

 

AULA 01 – Poéticas do Ser-tão: perspectivas outras de filosofar e da filosofia.

- Encontro e desencanto com a Filosofia.
- Pretuguês
- Encantamento com a Filosofia Africana
- Filosofia do Ser-tão
 

AULA 02 – Pensamento africano: paradigmas para liberdade

- Noção de Pessoa
- Comunitarismo
- Ancestralidade
- Encantamento
- Natureza
 

AULA 03 – Filosofia Africana Contemporânea

- Correntes
- Perspectivas
- Principais pessoas autoras
- Críticas e Ausências

AULA 04 – Filosofia Africana Contemporânea para o ensino das africanidades: pedagogia ananseana

- Escuta Sensível
- Ética do Cuidado
- Conhecimento em Teia- Ensino das Africanidades

Filosofia Africana.jpg

O curso foi ministrado pela PROfª. DRª. ADILBÊNIA MACHADO,doutora em Educação pela Universidade Federal do Ceará; Mestra em Educação pela Universidade Federal da Bahia e Graduada em Filosofia pela Universidade Estadual do Ceará. Autora do livro: Filosofia Africana: Ancestralidade e Encantamento como inspirações formativas para o Ensino das Africanidades (2019). Membra dos grupos Núcleo das Africanidades Cearenses (NACE): encantamento, pretagogia, ancestralidade (UFC);  Azânia -Grupo de Estudos e Pesquisas em Cultura, Gêneros, Sexualidades, Religião, Performances e Educação (UNILAB); Rede Brasileira de Mulheres Filósofas; AAFROCEL (Academia Afrocearense de Letras); ABPN; AFYL - Brasil.

Gosta de poesia e fotografia... De vinho, cerveja e boteco... Brinca que é filósofa do ser-tão...

Quer ver mais cursos assim no Instituto?